segunda-feira, 7 de maio de 2007

Académico de Mogadouro sobe à 2ª divisão nacional


O Clube Académico de Mogadouro (CAM) sagrou-se campeão no passado dia 21 de Abril, frente ao Amanhã da Criança, assegurando a subida à 2ª divisão nacional de futsal.
Clube de poucos recursos financeiros, mas com o apoio dos sócios conseguiu, a 2 jornadas do final da época, o objectivo que poucos acreditavam ser possível.

"Merecemos ser campeões"
Artur Pereira, treinador do CAM, afirma que estes bons resultados são fruto de um longo e árduo trabalho durante toda a época. Para o treinador, o mérito é do espírito de grupo, qualidade e determinação do grupo de trabalho.


Quando questionado sobre o corte de orçamento afirma que este facto em nada condicionou o trabalho do clube, pois "blindámos o balneário e procurámos dar as condiões necessárias aos jogadores de forma a não sentirem nenhumas dificuldades. É evidente que não foi fácil mas graças ao bom ambiente e solidarização entre directores, treinadores e jogadores conseguiu-se objectivo".

Muito se fala das transferências dentro do CAM, mas Artur Pereira assegura que vários jogadores já renovaram o contrato e há vontade de continuar no clube. Quase certa é a entrada de reforços de muita qualidade que poderão compensar o plantel no caso de alguma saída inesperada, aspecto considerado difícil de acontecer.

Quanto à participação na 2ª divisão nacional, traça como principais objectivos fazer do CAM uma equipa competitiva, capaz de ombrear com as mais fortes formações da actual 2ª divisão. A primeira preocupação passará por não descer e só depois tentar alcançar a melhor classificação possível.


"Gostava de regressar ao Brasil"
Rafael Siqueira, jogador brasileiro do CAM, não tem dificuldades em apontar as diferenças entre o futsal nos dois países. Considera o futsal português mais defensivo e confessa que foi difícil adaptar-se ao facto de treinar apenas uma vez por dia.

Em termos pessoais afirma que a época não lhe correu mal, pois conseguiu fazer algumas boas exibições e marcar 14 golos. Apesar disso acredita que poderia ter feito mais e melhor.

Ainda sem certezas sobre o futuro, não esconde o desejo de voltar ao seu país, uma vez que tem sido difícil ficar longe da sua família. Porém se houver uma boa proposta financeira admite ficar.

2 comentários:

rafaelsiqueirafutsal disse...

ok linda brigado pela entrevista
tomas un café comigo>??? lollll
bjbjbjbj

UnfinishedSong disse...

hás-de me explicar pq q n consigo comentar nos segundinhos d tortura! :$ de qualquer maneira era pra dizer q tão demais...! E podes continuar a postar piadas... sabes que eu nca me importo. Pelo contrário... :) bjo*